segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Academias populares de Macaé recebem 300 alunos por dia

2017-10-10 13:55:00 - Jornalista: Equipe Secom
Compartilhe:  
  •    
  •    
  •    
Foto de pessoas utilizando academia popular.
Foto: Ana Chaffin
Aulas são oferecidas de forma gratuita e acompanhadas por profissionais de educação física
Com a proximidade do Verão, a busca pela prática de atividades físicas aumenta. Macaé tem, atualmente, cinco academias populares. As aulas são oferecidas de forma gratuita para a população e acompanhadas por profissionais de educação física. Recentemente, os polos receberam novos materiais esportivos, como halteres, caneleiras, jumps, steps, bambolês, cones e colchonetes.
O objetivo da reposição foi manter a qualidade do atendimento. "Por dia recebemos uma média de 300 pessoas, incluindo todas as academias. Mas esse número certamente vai crescer com a proximidade do Verão", disse a coordenadora das academias da Secretaria Municipal de Esportes, Karine Pamplona.

As aulas contam com três professores por turno para acompanhar e orientar os alunos. Para se inscrever, é necessário apresentar duas fotos 3x4, comprovante de residência, identidade, CPF e atestado médico. Antes de começar a praticar, o aluno é submetido a uma avaliação física.

Outras informações sobre vagas e polos podem ser obtidas através do telefone (22) 2770-6770 ou nos próprios locais: praça Washington Luiz (Centro), praça Arlindo Mourão (Aroeira), praça Nagib Mussi (Parque Aeroporto), Centro de Convivência do Idoso (Ajuda) e praça Principal de Glicério (na Serra).

O funcionamento da musculação é de segunda a sexta-feira, das 6h às 12h e das 15h às 21h, no Centro, Parque Aeroporto, Ajuda e Glicério. Na Aroeira, o horário é das 6h30 às 11h30 e das 14h às 20h. Todo dia primeiro de cada mês são abertas 10 novas vagas para a parte da manhã e outras 10 para a tarde.

Turismo



Presidente Kennedy possui belas praias em sua orla de 16 km de extensão, sendo as mais conhecidas Praia das Neves à 27,6 km, cerca de 29 minutos do centro, e Praia de Maroba à 19,8 km cerca de 21 minutos do Centro. A Praia de Marobá  recebe cerca de mil pessoas por final de semana no verão.
Locais para visitar em Presidente Kennedy

Igreja das Neves ; constrida pelos padres jesuítas no século XVII com ajuda dos escravos e indios catequizados. Um marco do nascimento da cidade.

  
  
                            

Morro da Serrinha: possibilita a pratica de trekking no local. São 40 minutos de caminhada para alcançar o cume, de onde se avista o Oceano Atlántico, a Pedra do Itabira, o Frade e a Freira, o Monte Agha e até a Pedra Azul.

Farinheiras: a tradição artesanal de fazer farinha caseira continua em algumas comunidades do município. Tudo começou com os índios e a ajuda do beato Anchieta, que construiu na região a primeira Casa de Farinha.

Mata de restinga: são 9 km entre as praias de Marobá e das neves, com uma vegetação densa abriga cactos e arvores de até 5 metros de altura.
 
Fauna marinha: inclui tartarugas que desovam nas praias locais, andorinhas do mar, golfinhos e até baleias jubartes que passam pela região com destino a Abrolhos, na Bahia.

Defesa de Dilma usará depoimento de Funaro para pedir anulação de impeachment

  • 16/10/2017 17h48
  • Brasília
Alex Rodrigues - Repórter da Agência Brasil
Brasília - A presidenta afastada Dilma Rousseff faz sua defesa durante sessão de julgamento do impeachment no Senado (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
A ex-presidenta Dilma Rousseff durante sessão em que fez sua defesa no SenadoMarcelo Camargo/Agência Brasil
A defesa da ex-presidente da República Dilma Rousseff disse hoje (16) que vai usar trechos de depoimentos da delação premiada do empresário e doleiro Lúcio Funaro à Procuradoria-Geral da República (PGR) para pedir a anulação do impeachment da petista, afastada definitivamente do cargo em abril de 2016.
Em nota, o ex-ministro da Justiça e advogado de Dilma, José Eduardo Cardozo diz que as declarações de Funaro confirmam que, conforme a defesa da ex-presidente vem sustentando desde o início do processo, o afastamento é nulo, pois foi encabeçado pelo então presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha e por parlamentares que queriam evitar “a sangria da classe política brasileira”.
Em seu depoimento à PGR, Funaro afirma que Cunha pediu R$ 1 milhão para dividir com parlamentares que votassem a favor do impeachment. O depoimento foi prestado no fim de agosto, mas veio a público na última sexta-feira (13), divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo. A gravação do depoimento está disponível no site da Câmara dos Deputados, uma vez que faz parte dos autos da denúncia contra o presidente Michel Temer e encaminhada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) à Casa.
“Na delação premiada do senhor Lúcio Funaro, ficou demonstrado que o ex-deputado Eduardo Cunha comprou votos de parlamentares em favor do impeachment”, sustenta Cardozo, revelando que a defesa da ex-presidente planeja pedir, nesta terça-feira (17), que cópia do depoimento de Funaro seja reunida aos autos do mandado de segurança que Dilma ajuizou no STF para tentar obter a anulação da cassação de seu mandato.
“Entendemos que na defesa da Constituição e do Estado Democrático de Direito, o Poder Judiciário não poderá deixar de se pronunciar, determinando a anulação do impeachment de Dilma Rousseff, por notório desvio de poder e pela ausência de qualquer prova de que tenha praticado crimes de responsabilidade”, acrescenta Cardozo.
Edição: Amanda Cieglinski

Alunos do Pré-Vestibular participam de encontro da Heterogênese Urbana

2017-10-16 16:35:00 - Jornalista: Elis Regina Nuffer
Compartilhe:  
  •  
  •  
  •  
Imagem de pessoas em auditório
Foto: Divulgação
Próximo encontro será na noite desta terça-feira (17) com outra turma
Os alunos do curso Pré-Vestibular Social saíram do Auditório Claudio Ulpiano, na manhã desta segunda-feira (16), levando para a vida a proposta da Heterogênese Urbana, metodologia apresentada pelo professor doutor Paulo de Tarso, coordenador da Universidade Livre da Secretaria Adjunta de Ensino Superior, vinculada à Secretaria Municipal de Educação. Eles refletiram sobre temas fundamentais: as diferenças, a sexualidade, a política, a violência, a vida em comunidade, na escola, na família, na cidade, a vida consigo mesmo.
O próximo encontro já está agendado para a noite desta terça-feira (17) com outra turma do Pré-Vest que tem 240 alunos matriculados. A ideia é modular a cotidianidade da vida escolar com afeto e comunicação recíproca na construção de espaços expressivos, levando os alunos a comunicarem seus mundos uns com os outros e desenvolvendo a capacidade da reflexão coletiva. Eles abordaram o tema relacionamentos x tecnologias proposto pela aluna Priscila dos Santos Matias, 20 anos.

- É muito recorrente na sociedade o sistema que produz máquinas, mas não pessoas; que estimula o consumismo, não a humanidade. E, assim, vamos perdendo o contato com as pessoas e adorando as tecnologias cada vez mais, ao ponto de que é excluído da sociedade quem não domina as tecnologias. Eu acredito que deveria se sentir excluído quem não se relaciona pessoalmente com os outros -, avalia a estudante, que quer ser engenheira civil.

Apesar de amar as ciências exatas, ela sabe que a vida não tem uma fórmula pronta e, por isto, quis discutir as afetividades e tecnologias junto com os colegas que têm o mesmo objetivo: passar no Enem e realizar o sonho de um curso superior.

Outro aluno, André Portes, acredita que uma das dificuldades do mundo atual é o individualismo:

- As pessoas passam muito tempo no celular, em casa e nas ruas, e deixam de se importar com os momentos simples. Deixam de viver a vida real e acabam vivendo a vida virtual. Ao mesmo tempo em que aproxima pessoas, a tecnologia as afasta do seu convívio.

Nesse contexto, Paulo de Tarso falou da importância de se desconectar das tecnologias e se conectar com as pessoas e usar as tecnologias para as reflexões nos debates. Ele exibiu vídeos seguidos de bate-papos sobre o que os alunos entenderam da apresentação.

O coordenador do Pré-Vestibular Social, Reginaldo Moraes, abriu o encontro falando da importância da Heterogênese Urbana para os alunos.

- Estes encontros têm proporcionado a vocês a criação de argumentos para temas variados e para que saibam colocar no papel o que pensam, como são as redações do curso e do Enem, tanto que houve uma melhoria no nível da redação no simulado realizado recentemente. Quando ouvem e conversam sobre temas diversos fica mais fácil refletir e escrever sobre cada assunto -, destacou.

Paulo de Tarso finalizou falando dos efeitos do processo de construção de comunidades afetivas que propõe a seguinte mensagem: “Não clique fora da sua vida”.

- O individualismo gera a cultura do 'eumismo', que gera preconceito e desrespeito entre as pessoas. Só há expansão de ideias a partir das diferenças. A ampliação dos debates é fundamental para a aumentar a capacidade expressiva e reflexiva -, resumiu.

Conheça o Pré-Vestibular
O objetivo do Pré-Vestibular Social é preparar os estudantes para o Enem e para os vestibulares isolados. A prefeitura fornece os profissionais da rede e o material para o curso, que é gratuito e reconhecido na preparação de jovens para realizar o sonho do curso superior.

Durante o curso, os alunos e os professores passam por provas de avaliação. As vagas são destinadas a quem concluiu o Ensino Médio ou esteja no ano em que for cursar o Pré-Vestibular. Os interessados terão de passar por processo seletivo, que será realizado, pela primeira vez, este ano, em data a ser divulgada.

O Pré-Vestibular Social tem aulas de segunda a sexta-feira nos três turnos: manhã, tarde e noite. É mantido pela Secretaria Municipal de Educação e funciona na Cidade Universitária, onde os alunos têm contato com o ambiente universitário, pois o campus agrega três Instituições de Ensino Superior: a faculdade municipal Professor Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS), a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Mais informações no segundo andar do prédio administrativo do campus (ex-Funemac), onde o Pré-Vest está localizado, à Rua Aloísio da Silva Gomes, 50, bairro Novo Cavaleiros.

Secretarias debatem os prejuízos com a estiagem

O diretor executivo da Defesa Civil em Campos, major Pessanha afirma que os órgãos municipais estão trabalhando para consolidar informações a fim de embasar, de forma técnica e jurídica, a decisão do prefeito Rafael Diniz
Nesta segunda-feira (16), representantes das superintendências de Agricultura e Pecuária, Planejamento, Desenvolvimento Ambiental, da coordenadoria de Defesa Civil e da Procuradoria Geral do município se reuniram à sede da prefeitura para dialogar sobre os prejuízos causados pela falta de chuvas na região.  Durante o encontro, ficou definido que as secretarias deverão dispor de informações para a elaboração de um documento com um diagnóstico da estiagem no município a ser entregue ao prefeito Rafael Diniz para a definição sobre a decretação de situação de Emergência.

Para o superintendente de Agricultura e Pecuária, Nildo Cardoso, não se pode entrar com um pedido de situação de Emergência de forma abrupta. “Estamos interagindo com as entidades do setor e com os órgãos competentes da gestão envolvidos para irmos monitorando a situação e avaliarmos os procedimentos que já estão sendo adotados em relação ao problema, como as intervenções de máquinas nos canais da Baixada, que estão aliviando um pouco os produtores da Baixada, pois os níveis de salinização dos canais estão acima do normal e isso prejudica muito a vida daquelas famílias. Nós estamos realizando ações para minimizar a situação dos produtores rurais e é preciso destacar que não se decreta uma situação de Emergência de uma hora para a outra, é preciso estarmos munidos de todos os dados da estiagem através das secretarias e entidades para entendermos os prós e os contras dessa decretação”, explicou o superintendente de Agricultura e Pecuária, ressaltando que o grupo estará se reunindo na próxima semana novamente.

De acordo com o diretor executivo da Defesa Civil em Campos, major Edison Pessanha, o órgão está trabalhando para consolidar informações a fim de embasar, de forma técnica e jurídica, a decisão do prefeito Rafael Diniz em relação à decretação ou não da situação de Emergência.

- O prefeito pode vir a decretar situação de emergência, mas ele precisa estar a par de todas as informações levantadas por todas as secretarias envolvidas, principalmente, a de Agricultura e Pecuária, de Desenvolvimento Ambiental e a de Saúde, por conta dos atendimentos às crianças e aos idosos com problemas respiratórios em decorrência do clima seco. Independente da decretação ou não, a Defesa Civil irá fazer um FID (Formulário de Informação de Desastre), com todos os dados levantados pelos órgãos envolvidos, e enviar ao Ministério da Integração Nacional para que se tenha ciência da gravidade da situação de Campos e região com a estiagem – afirmou o major Pessanha.

“OUTUBRO ROSA” CHEGA AO CRAS DO MORRO DO MILAGRES

Por Renata Souza em 16/10/2017
Imagem da Notícia:

Dando continuidade à campanha de prevenção ao câncer de mama, a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos realiza nesta terça-feira, 17, às 9h, no Centro de Referência de Assistência Social do Morro dos Milagres, o projeto “Outubro Rosa nos CRAS”. O evento consiste na realização de palestra, ministrada por integrantes da Associação Amigas da Mama. O CRAS está localizado na rua Iracy dos Santos, 07.


A Secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Ester Marques, falou sobre importância do evento. “A informação é uma ferramenta muito importante contra essa doença, que atinge milhares de mulheres por ano. Estando bem informada, as mulheres podem tomar as medidas de prevenção da forma correta. Esse é o grande objetivo das palestras ministradas nos CRAS durante a campanha”, disse.

As integrantes da Associação Amigas da Mama, que venceram a doença,  propagam de forma voluntária a importância dos exames preventivos, esclarecem dúvidas e utilizam suas experiências pessoais para inspirar e ajudar atuais pacientes. 

Alunos do Pré-Vestibular participam de encontro da Heterogênese Urbana

2017-10-16 16:35:00 - Jornalista: Elis Regina Nuffer
Compartilhe:  
  •  
  •  
  •  
Imagem de pessoas em auditório
Foto: Divulgação
Próximo encontro será na noite desta terça-feira (17) com outra turma
Os alunos do curso Pré-Vestibular Social saíram do Auditório Claudio Ulpiano, na manhã desta segunda-feira (16), levando para a vida a proposta da Heterogênese Urbana, metodologia apresentada pelo professor doutor Paulo de Tarso, coordenador da Universidade Livre da Secretaria Adjunta de Ensino Superior, vinculada à Secretaria Municipal de Educação. Eles refletiram sobre temas fundamentais: as diferenças, a sexualidade, a política, a violência, a vida em comunidade, na escola, na família, na cidade, a vida consigo mesmo.
O próximo encontro já está agendado para a noite desta terça-feira (17) com outra turma do Pré-Vest que tem 240 alunos matriculados. A ideia é modular a cotidianidade da vida escolar com afeto e comunicação recíproca na construção de espaços expressivos, levando os alunos a comunicarem seus mundos uns com os outros e desenvolvendo a capacidade da reflexão coletiva. Eles abordaram o tema relacionamentos x tecnologias proposto pela aluna Priscila dos Santos Matias, 20 anos.

- É muito recorrente na sociedade o sistema que produz máquinas, mas não pessoas; que estimula o consumismo, não a humanidade. E, assim, vamos perdendo o contato com as pessoas e adorando as tecnologias cada vez mais, ao ponto de que é excluído da sociedade quem não domina as tecnologias. Eu acredito que deveria se sentir excluído quem não se relaciona pessoalmente com os outros -, avalia a estudante, que quer ser engenheira civil.

Apesar de amar as ciências exatas, ela sabe que a vida não tem uma fórmula pronta e, por isto, quis discutir as afetividades e tecnologias junto com os colegas que têm o mesmo objetivo: passar no Enem e realizar o sonho de um curso superior.

Outro aluno, André Portes, acredita que uma das dificuldades do mundo atual é o individualismo:

- As pessoas passam muito tempo no celular, em casa e nas ruas, e deixam de se importar com os momentos simples. Deixam de viver a vida real e acabam vivendo a vida virtual. Ao mesmo tempo em que aproxima pessoas, a tecnologia as afasta do seu convívio.

Nesse contexto, Paulo de Tarso falou da importância de se desconectar das tecnologias e se conectar com as pessoas e usar as tecnologias para as reflexões nos debates. Ele exibiu vídeos seguidos de bate-papos sobre o que os alunos entenderam da apresentação.

O coordenador do Pré-Vestibular Social, Reginaldo Moraes, abriu o encontro falando da importância da Heterogênese Urbana para os alunos.

- Estes encontros têm proporcionado a vocês a criação de argumentos para temas variados e para que saibam colocar no papel o que pensam, como são as redações do curso e do Enem, tanto que houve uma melhoria no nível da redação no simulado realizado recentemente. Quando ouvem e conversam sobre temas diversos fica mais fácil refletir e escrever sobre cada assunto -, destacou.

Paulo de Tarso finalizou falando dos efeitos do processo de construção de comunidades afetivas que propõe a seguinte mensagem: “Não clique fora da sua vida”.

- O individualismo gera a cultura do 'eumismo', que gera preconceito e desrespeito entre as pessoas. Só há expansão de ideias a partir das diferenças. A ampliação dos debates é fundamental para a aumentar a capacidade expressiva e reflexiva -, resumiu.

Conheça o Pré-Vestibular
O objetivo do Pré-Vestibular Social é preparar os estudantes para o Enem e para os vestibulares isolados. A prefeitura fornece os profissionais da rede e o material para o curso, que é gratuito e reconhecido na preparação de jovens para realizar o sonho do curso superior.

Durante o curso, os alunos e os professores passam por provas de avaliação. As vagas são destinadas a quem concluiu o Ensino Médio ou esteja no ano em que for cursar o Pré-Vestibular. Os interessados terão de passar por processo seletivo, que será realizado, pela primeira vez, este ano, em data a ser divulgada.

O Pré-Vestibular Social tem aulas de segunda a sexta-feira nos três turnos: manhã, tarde e noite. É mantido pela Secretaria Municipal de Educação e funciona na Cidade Universitária, onde os alunos têm contato com o ambiente universitário, pois o campus agrega três Instituições de Ensino Superior: a faculdade municipal Professor Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS), a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Mais informações no segundo andar do prédio administrativo do campus (ex-Funemac), onde o Pré-Vest está localizado, à Rua Aloísio da Silva Gomes, 50, bairro Novo Cavaleiros.